[FOCO]

BÁRBARA WAGNER & BENJAMIN DE BURCA

Brasil / 2019 / 73'

3 DE JULH0
18:00

Bárbara Wagner (1980, Brasília, Brasil) e Benjamin de Burca (1975, Munique, Alemanha) estão interessados no documentário espacial e na arte que ambos partilham. As suas investigações mais recentes concentram-se em práticas colectivas e rituais tradicionais especificamente manifestados no corpo de jovens que vivem nas periferias do Nordeste do Brasil e que perdem as suas conotações de resistência simbólica para se tornarem produtos da indústria do turismo e do entretenimento.
Trabalhando em colaboração desde 2011, Wagner e de Burca participaram no 33º Panorama de Arte Brasileira (São Paulo), 36ª EVA Internacional (Limerick), 32ª Bienal de São Paulo e no Skulptur Projekte 2017. Eles vivem e trabalham em Recife, Brasil.

FAZ QUE VAI

Brasil / 2015 / 12'

SINOPSE

Tomando o seu título do nome de um passo de Frevo que pretende ser um momento de desequilíbrio, FAZ QUE VAI retrata quatro bailarinos nas suas formas de articular uma forma de tradição popular com questões de género e socioeconómicas. Como uma série de anotações sobre a relação entre corpo, câmara e movimento na documentação de uma dança típica do Nordeste do Brasil, 'Faz que Vai' comenta o significado do carnavalesco utilizado em diversas estratégias de preservação do Frevo como imagem, património e produto.

ESTÁS VENDO COISAS

Brasil / 2016 / 18'

SINOPSE

Na escuridão de uma discoteca, o cabeleireiro Porck e o bombeiro Dayana experimentam a sua sorte como cantores Brega enquanto traçam o seu percurso do estúdio ao palco. Gestos são seguidos por melodias sobre amor, traição, luxo e poder num docu mentário experimental sobre como a música pop é vivida como uma nova forma de trabalho no nordeste do Brasil.

TERRAMOTO SANTO

Brasil / 2017 / 19'

SINOPSE

"Terramoto Santo" é uma curta-metragem experimental que aborda a recente onda de evangelismo que domina o debate público no Brasil. Concentra-se nos diferentes aspectos sociais, económicos e estéticos da música Gospel produzida e interpretada por uma jovem geração de pregadores, cantores e compositores residentes na zona rural de Pernambuco, no nordeste do país.

SWINGUERRA

Brasil / 2019 / 19'

SINOPSE

Swinguerra, um novo filme encomendado para o Pavilhão do Brasil para a 58ª Bienal de Veneza, toma o seu título da swingueira, um movimento de dança popular no Nordeste do Brasil, mas com uma ligeira reviravolta ortográfica que faz com que a palavra acabe em guerra. A obra de Wagner & de Burca mergulha em expressões da cultura popular no Brasil contemporâneo, e na sua complexa relação com a raça, género, identidade, conflito e desejo. Os artistas trabalham em colaboração com os intérpretes, decidindo colectivamente todos os aspectos do trabalho final.
O seu extenso processo de investigação leva-os ao coração de comunidades frequentemente consideradas "marginais", onde observam a intensa disciplina envolvida nas competições de dança colectiva. Swinguerra concentra-se em três estilos de dança distintos da periferia do Recife, swingueira, brega funk e passinho da maloca, representados pelos grupos de dança Cia. Extremo, Grupo La Máfia, e Bonde do Passinho/As do Passinho S.A.
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram